segunda-feira, abril 02, 2007

Leitão em hora de ponta

Ontem a Mealhada parecia Fátima em dia de peregrinação. Magotes de gente, pouco cansada de abstinências de Quaresma e alegre com o dinheiro fresco do fim do mês, acorria à Mealhada para venerar, no prato, o leitão assado, bezerro de ouro transmudado num bacorinho de 3,5 a 4 kg e pele estaladiça. Até excursões de autocarro havia e letreiros nos restaurantes a avisar que só admitiam excursões com marcação prévia.

De repente, aquela agitação de toda a espécie, aquela humanidade de todos os feitios pareceram-me pertencer a outro país, ou a um sonho neste tempo de vacas magras, e foi nessa ilusão e com alívio da balbúrdia que me safei da Meta, rumo ao Porto, com o leitão numa caixa e o molho num frasquinho, para festejar um reencontro.

Etiquetas:

14 Comments:

At 2/4/07 23:01, Anonymous Anónimo said...

Bela vida :)

 
At 2/4/07 23:10, Blogger maloud said...

Quando me apetece leitão vou ao Vidal na Aguada de Cima.

 
At 3/4/07 02:16, Blogger o avental said...

Anónimo, se soubesse quantas horas eu trabalho em média por dia, havia de dizer que o leitão foi comprado com o suor do meu rosto :)

 
At 3/4/07 02:20, Blogger o avental said...

Maloud, também já fui várias vezes ao Vidigal, e mais ainda ao Painel perto já da Curia, sem falar na Casa dos Leitões, em Angeja, sucede é que tinha pouco tempo e a certeza de que a Meta dos Leitões vende para fora e tem um belo leitão também.

 
At 3/4/07 13:15, Blogger colher-de-pau said...

Eu não troco o leitão do Vidal ou de outros locais na zona de águeda (a verdadeiro zona do leitão) por um qualquer da Mealhada! Mas devo dizer que em caso de pressa está desculpado!

 
At 3/4/07 15:15, Blogger T said...

Depois de ler atentamente o seu blog, fiquei a definhar de gula!
Excelente trabalho que aqui tem!
Parabéns!

 
At 3/4/07 15:38, Anonymous o avental said...

Maloud, devia estar a pensar no meu amigo Vidigal quando lhe respondi, deve ler Vidal.

Colher de Pau, o melhor leitão assado que comi na minha vida não foi de Águeda, nem de Aguada de Cima, logo abaixo (para quem vem do Norte), foi da Curia, do Restaurante Painel, tinha 3,5 kg, já há uns anos. Para nunca o ter esquecido, depois de ter ajudado a tantos, devia ser mesmo coisa boa :)

O da Meta dos Leitões é sempre bonito, pequeno, bem temperado e com a pele mais estaladiça que batatas fritas de pacote. No entanto, onde mais gosto de o saborear(mas não de o trazer) é na Casa dos Leitões, em Angeja, Aveiro. O aspecto não é grande coisa. A pele nunca fica lisa, uniforme; estaladiça, sim, e o tempero (tradicional), para meu gosto, é que faz a diferença de todas as casas que conheço, Vidal inclusive, onde já o comi (só uma vez) assado de mais.

 
At 3/4/07 19:26, Blogger o avental said...

Obrigado pela visita, T, e que lhe faça bom proveito, como costumamos dizer antes de se começar a comer :)

 
At 3/4/07 21:15, Anonymous Anónimo said...

Avental
Era só inveja:) Há muito que não como um leitão assado que me fique na memória...

 
At 3/4/07 21:36, Blogger Caiano Silvestre said...

Que agradável está este "canal" dedicado ao bacorinho e aos seus ataviamentos e preparos.

E, com tantos convivas, não será melhor mandar vir mais um e uma garrafa de bom espumante português?

 
At 4/4/07 20:26, Anonymous O avental said...

Anónimo, e eu que lhe oferecia de bom grado o prato que montei (imagem) com uma costela "desenfiada" :(

 
At 4/4/07 20:36, Anonymous o avental said...

Caiano Silvestre, saboreei-o com um espumante tinto muito indicado a meu ver para o leitão, não pela sua qualidade (bebe-se bem, no entanto), mas pela sua fresca acidez que liga muito bem. Falo do Aliança tinto.

Qualquer dia, montamos todos um restaurante na blogosfera :)

 
At 20/12/07 20:41, Anonymous bennto said...

alguem me sabe dizer como se faz o molho que é servido à mesa juntamente com o leitão? existem montes de sites com a receita do leitão à bairrada mas nenhum tem a parte do molho. obrigado

 
At 20/12/07 21:54, Blogger nd said...

O molho é feito com pimenta preta moída na altura, alhos esmagados, sal e banha, com que o bacorinho é barrado por dentro e resulta depois líquido como o da imagem não só porque, quente, a banha derreteu, como também pelos sucos do próprio assado. Em conclusão: para obter o molho tem de assar primeiro o leitão...

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home