quinta-feira, agosto 31, 2006

O país é uma grande churrasqueira

Quando a matéria-prima ou o produto final como matéria-prima acessória são excelentes, tenho a ideia de que se deve ser muito parco nos temperos, ideia de resto hoje comum. Isto não quer dizer que aceite voltar à Idade da Pedra, como, na generalidade, parece estarmos a voltar com tantos grelhados nas ementas, com tanta churrasqueira por aí, onde assar uma costeleta de novilho, um frango, umas febras de porco é tudo a mesma coisa, a mesma intensidade de calor, o mesmo manejo: pôr na grelha, virar e revirar, até a peça estar douradinha, assim é que é bom, assim é que os clientes gostam, costumam dizer os responsáveis: tudo seco como a sola da Nau Catrineta, que põem a demolhar no estômago, de preferência com cerveja.

Etiquetas:

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home