terça-feira, agosto 29, 2006

No tempo das vindimas

Estão aí os figos vindimos (pifei-os no Ovo Estrelado) e não tardam os marmelos. Ainda tenho compota desses figos, inteiros, da época passada, de modo que este ano não faço nenhuma. Aconselho, no entanto, a que não se perca a oportunidade. Figos pequenos, escolhidos, no máximo com 2,5 cm de comprido, pelo método que tenho dito. Docíssimos e macios, podia mesmo acontecer que as freiras do passado, se os tivessem feito, os baptizassem com um nome ocultamente erótico, como acontecia às vezes aos doces conventuais. Poderiam chamar-lhes, por exemplo, beijinhos do Paraíso...



Quanto aos marmelos, todos os anos assisto, impávido, a fazerem aqui não sei quantos frascos de doce que depois não se come, tão duros e encortiçados ficam os pedaços de marmelo. Este ano, que façam apenas a marmelada. O doce, ou melhor, a compota, será comigo. Já tenho ideias próprias, sabores e cores de Outono para ela. Depois contarei.

Etiquetas:

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home