sexta-feira, agosto 11, 2006

"Patatas Machacadas"


Nunca esqueci estas batatas desfeitas, com um pedacito de carne entremeada frita em cima, que, às vezes, me punham com uma Mahou na Cervejaria Víctor, em Madrid, sem pagar mais por isso. Era quando, entre 2001 e 2003, repartia a minha vida, por razões profissionais, entre Madrid e esta cidade onde moro, metade da semana lá, metade cá (não, não sou da classe política, felizmente).

Foi o próprio Víctor que me deu a receita e que agora melhorei apenas num tempero: o pimentão. Em vez do comum, usei pimentão doce de La Vera, um pimentão fumado, que nada tem a ver com o pimentão comum em sabor e qualidade.

É algo de outro mundo. Daí, quando for a Espanha, procure-o num hiper, e traga-o sem hesitar, isto na pressuposição de que não o tem. Também há lojas de delikatessen na Net que o vendem. É só googlar com "Pimentón de La Vera" e procurar.

O que é preciso:

Batatas próprias para cozer e cozidas sem casca q.b.
Carne de porco entremeada em tiras, mais gorda que magra - 250 g por pessoa.
Sal, pimentão doce de la Vera ou outro, na falta deste.

Esmague as batatas com um garfo, uma por uma, e vá-as juntando num recipiente. A ideia é que faça assim um puré, e se for algum pedacito de batata por esmagar não se rale muito, embora no que fiz, depois, só me tenha surgido um.

Corte as tiras de entremeada em pedaços nem grandes nem pequenos, e frite-os em lume vivo, numa sertã com um pouco de água, temperados apenas com sal. Vá repondo a água sempre que se acabe. Quando a carne estiver com ar de cozida deite o molho todo nas batatas desfeitas. Continue a fritar até que as carne comece a espirrar, a largar francamente a gordura e a ficar tostada. Está pronta. Apague o lume e deixe-a ficar na sertã a largar mais gordura e sucos. Se a carne da barriga não for pelo menos 50% gorda, adicione uma boa colher de sopa de banha à carne que está a fritar.

Junte a gordura e o suco às batatas desfeitas. Retire as tiras fritas, reserve em lugar quente e leve as batatas desfeitas a aquecer na sertã. Quando quentes, retire-as do lume e junte uma colher de chá de pimentão. E já está. É só pôr tudo numa travessa sem enfeites nenhuns. A riqueza humilde destas batatas é tão grande que me impediu de juntar o quer que fosse.

Se comer as batatas não muito quentes, o sabor adocicado e a fumo do pimentão de La Vera torna-se mais vivo. Realço também a excelente ligação deste sabor com a carne de porco.

Vinho? Ah, vinho! Falem-me de vinho! Tinha de ser um vinho de Espanha e de uma região de grande excelência para tintos: Priorato.
Desceram as escadas, foram-me à garrafeira e trouxeram um Martinet Bru 1994, com 13,5º, muito macio, a cor muito pouco oxidada para a idade, com aromas especiados e a compota escura, ameixa preta, uva passa, uma perfeita absorção do álcool, que não se sente nem no nariz nem a beber (escorrega...), um final persistente como se fosse uma saudade de o termos bebido. Garnacha, Merlot, Cabernet Sauvignon, Syrah são as castas de onde proveio.
Até me esqueci do Vinha Pã 1995, de Luís Pato, que tinham trazido à cautela - outra preciosidade. Tem de voltar para a garrafeira, já nem me lembrava.

Etiquetas:

11 Comments:

At 11/8/06 15:03, Blogger Fezoca said...

isso eh muito bom!! :-)
beijos,

 
At 16/8/06 01:23, Blogger Carmen said...

vivo en la zona donde producen el pimentón, y es el mejor del mundo sin duda!!

Ese plato en típico por aquí y lo llamamos "patatas revolvonas"

 
At 16/8/06 12:06, Blogger Marisa said...

Revolconas en la zona de Avila y qué ricas son con sus tropezones de lomo o de tocino entreverado fritito que se llama "torrezno"

De acuerdo totalmente: el mejor pimentón, el de La Vera.

 
At 17/8/06 11:12, Blogger Lurka said...

Hola!! Si a la patata machacada con su tocinito y sus cosas, le pones unas hojas de col hervida, por Cataluña se le llama Trinxat de la Cerdaña y está buenísimo.
Y estupendo maridaje. El Martinet Bru del 94, es una joya que por aquí ya no se encuentra. Debía de estar redondísimo después de tanto tiempo en botella. Estoy llorando de envidia:-D
Felicidades!!

 
At 19/8/06 21:17, Anonymous diogo said...

isto sim é qualidade de vida

 
At 20/8/06 23:52, Blogger o avental said...

Depois da sopa, caíram bem as batatas, Fezoca. Pena que estes blogues de coisas boas só sejam virtuais :)

 
At 21/8/06 00:06, Blogger o avental said...

Me quedé muy contento al ver aquí tres visitas del otro lado de la frontera - quando la había.

Carmen, si, es divino el pimentón de La Vera, como divino es la miel de naranjo, los embutidos y el jamón de bellota, las gambas de Huelva, los pimientos de piquillo y tanto más.

 
At 21/8/06 00:25, Blogger o avental said...

Marisa: revolconas, en Ávila, pero siempre buenas y asta mejores con los tropezones de lomo.

Ávila, que bella es! Y tanta cosa buena tiene, de la ternera a las alubias del Barco, a las glorias e yemas...

 
At 21/8/06 00:37, Blogger o avental said...

Lurka, a mi me gusta muchísimo la cocina catalana y la conosco bastante bién, y las hojas de col me parecen de maravilla.

El Martinet estaba no solo redondo como mucho mejor que quando lo probé unos 7 años antes. Aún tiengo unas botellitas...

 
At 21/8/06 00:38, Blogger o avental said...

Diogo, mas temos às vezes de cuidar do fígado e dos tais quilos a mais :)

 
At 4/9/06 13:53, Anonymous Darco said...

patatas "meneaas"(meneadas) ... en donde has sacado la foto de la Mahou ;)

saludos.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home