segunda-feira, julho 10, 2006

Um jantar virtual,
a minha tábua sonhada de queijos
ou um lautíssimo repasto #3

Aqui está uma injável tábua com os queijos de que mais gosto. Deu-me bom trabalho pô-la ordenada e assim bonita. E também andar à procura dos queijos. Nunca os tinha visto assim juntos na minha vida.

Os primeiros quatro, ou os primeiro três e mais uma apresentação, são os meus preferidos de topo, por ordem alfabética e sem distinção de preferência. Diria que são queijos absolutos quando no máximo da sua qualidade.


É uma tábua que só se reuniria na Primavera, devido ao Queijo da Serra de entorna e ao de Azeitão, se não pudéssemos congelá-los. Põem-se directamente na arca ou no congelador, depois de se elevar uma hora antes para o máximo a potência do aparelho. Para descongelar, deve ser no exterior e dura no mínimo 24 horas para o queijo da Serra, e 10 ou mais horas para o de Azeitão. Se não tiver paciência, pode dizer adeus aos queijos. É na descongelação lenta que está o segredo. Totalmente descongelados e à temperatura ambiente (18-20ºC), põem-se na parte média do frigorífico e retiram-se duas horas antes de os servir.

Em baixo, os queijos de que gosto bastante, todos são eleitos, nestes uns mais que outros. Gosto igualmente de queijo flamengo de qualidade. No entanto, como nunca me pareceu ir bem depois de o almoço ou do jantar, não o nomeio aqui. É mais um queijo de pequeno-almoço e de lanche.

size=2>A legenda das imagens. Clique nos nomes para ver mais. 1 - legenda das imag


A legenda das imagens. Clique nos nomes para ver mais.

1 - Parmesão
2 - Roquefort (Papillon)
3 - Serra, de entorna (Celorico da Beira, Fornos de Algodres, Gouveia, Seia e Mangulade)
4 - Serra Velho (idem)
5 - Azeitão
6 - Camembert de leite cru (Lepeti)
7 - Queijinhos de Cabra do Alentejo, duros
8 - Queijinhos de Évora, idem
9 - Idiazabal duro (fuerte)
10 - Manchego
11 - Picante da Beira Baixa
12 - Sanserre
13 - S. Jorge, com 4 meses de cura, como mínimo.
14 - Serpa, de massa mole.



Comece dos mais brandos e suaves para os mais intensos, comece no Parmesão, passe ao Camembert e ao Serra de entorna e vão acabando no Picante da Beira Baixa e feche com o Roquefort daquela marca, que é a melhor que conheço (Modelo e Continente: o Belmiro de Azevedo não me paga por isto, bem pelo contrário). Acompanhe com pão bom e um Quinta de Carvalhais Touriga Nacional, Dão, solar de tão rica casta. 1994, 1995 ou 2000, o que tiver ou, com sorte, apanhar.

Etiquetas:

4 Comments:

At 10/7/06 10:15, Blogger Paula said...

Não deve haver nada de que eu goste mais que de queijo, ficava só por aqui...

 
At 10/7/06 13:49, Anonymous o avental said...

E não ficava nada mal :) Também adoro queijo, e esses aí então... Creio que o de que gosto mesmo mais é de pão bom. Comi o melhor pão da minha vida na Praça Jemaa el-Fna, em Marraquexe.

 
At 10/7/06 17:56, Blogger Karen said...

Meu Deus! Isso é uma perdição!

 
At 10/7/06 20:58, Anonymous o avental said...

Karen: esse pão de forno de lenha, os queijos e tão bom vinho até faria do diabo um arcanjo obediente :)

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home