terça-feira, abril 24, 2007

Bola de presunto

Enfim, a bola de presunto, uma recriação da bola de Lamego, que era feita noutro tempo com massa de pão, e hoje, como está tudo mais fidalgo, é com massa quase de brioche. Usei presunto fatiado do Lidl, escolhendo o que tinha mais gordura. E para alguém que escreveu, a propósito de uma receita minha que levava o mesmo presunto “V. usa (…) presunto fatiado de embalagem de supermercado (…) Para qualquer escriba encartado, é grande crime. ”, fotografei a embalagem do Lidl e um presunto ibérico de bolota, D.O. Jijuelo, que tenho por abrir, para afirmar que o presunto fatiado é bem bom. Como tenho algum senso, um dia destes ponho na tábua o pata negra e vai-se comendo às fatias finas como papel, com pão ou sem ele, que é a melhor honra que se lhe pode fazer.

Para a massa usei uma das receitas que me foram enviadas por Chef Janvier e a máquina de pão comprada também no Lidl, cujo preço não chegou a cinquenta euros, quarenta e nove e qualquer coisa. Liguei-a no programa amassar e levedar com os seguintes ingredientes, por esta ordem de entrada:

300ml de água;
500g de farinha T55 (usei da Nacional);
3g de levedura (usei 7 g);
10g sal (usei 5g)

Ao fim de 1h e 50’, a massa estava trabalhada e levedada, um pouco mole e a precisar de mais duas ou três amassadelas, polvilhada com farinha. Foi o que se fez e ficou como a na imagem abaixo.

Sobre a superfície de trabalho bem enfarinhada, estendeu-se a massa para a base da bola com o rolo, tão fina quanto possível.

Com a ajuda do tabuleiro que iria enformá-la, cortou-se a massa para a base, conforme se vê na imagem abaixo.

Moldou-se a base de massa no tabuleiro, untado no fundo com banha, e dispôs-se o pacote inteiro de presunto, que era gordo, conforme se pode ver nas duas imagens abaixo, o que retirou à bola qualquer veleidade de sair seca.
A seguir, sempre com a superfície de trabalho bem enfarinhada, estendeu-se a parte de cima, igualmente fina, talvez com 1 mm, sem chegar aos 2 mm.

Tapou-se a bola, cortando a massa sobejante com uma tesoura. A parte de baixo da massa fechou-se sobre a parte de cima.

Com um garfo, decorou-se a bola em volta, e foi para o forno já aquecido a 210ºC, sem levedar. Retirou-se quando ganhou cor, mas não em excesso.

Na imagem de baixo, um pouco queimada pelo flash, mostra-se a espessura da massa, que é muito pouca e um atributo claro e distintivo das bolas de Lamego.

A massa de pão, que não cozeu em excesso, saiu muito macia. Sabia tudo a presunto, e foi num ai que se comeu o petisco, acompanhado de umas cervejas frescas porque estava calor.

Etiquetas:

4 Comments:

At 25/4/07 21:09, Blogger rita said...

Avental (e leitores do Avental) - Sei que esta pergunta nada tem a ver com o post em si, mas, vim há relativamente pouco tempo da Tunísia e trouxe de lá (do deserto) umas tâmaras deliciosas, e ando a procura de uma receita, de um doce, bolo tarte de tâmaras, mas ainda não encontrei nada que me convença... E como tenho apanhado aqui grandes receitas pensei em perguntar-te se por acasoooo, não sabes nenhuma?
Desde já obrigada
:)

 
At 25/4/07 22:10, Anonymous o avental said...

Rita, fiz um gelado de iogurte Pianola (Lidl) que para a próxima porei sobre uma cama de tâmaras partidas com redução de porto e noz moscada, dispensando o doce de alperce com que então o fiz. O gelado pode ser feito no congelador ou na arca, mexendo-o de vez em quando para quebrar os cristais de gelo e ficar liso no aspecto e na boca. Está aqui:

http://aventalgourmet.blogspot.com/2006/11/gelado-de-iogurte-com-doce-de-alperces.html

 
At 26/4/07 00:18, Anonymous Graça said...

(só de vir aqui cuscar.. acho que engordo :) )
Avental, esta bola tem um aspecto óptimo.

 
At 26/4/07 14:57, Blogger rita said...

Avental - Muito obrigada, quando fizer logo dou noticias :)

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home